Nova terapia no Revitacentri

Divulga_Osteopatia

 

A osteopatia foi criada pelo médico americano Dr. Andrew Taylor Still em 1874. No Brasil é reconhecida como uma especialidade da Fisioterapia (RESOLUÇÃO Nº 220, 23 de maio de 2001.)
Still acreditava que as enfermidades, suas causas e tratamentos advêm de desequilíbrios internos, por isso criou o método de avaliação e tratamento manual baseado em anatomia e fisiologia, onde o foco de tratamento é detectar e tratar as chamadas Disfunções Somáticas, que correspondem à diminuição de mobilidade tridimensional de qualquer elemento conjuntivo, caracterizadas por restrições de mobilidade.

A Osteopatia é dividida em 3 partes, porém são os 5 modelos de atuação :

Osteopatia Estrutural
: baseia-se na biomecânica corporal, compreendendo qualquer alteração tecidual pode alterar a homeostase do corpo e gerar sintomas; como hérnias de disco, dores ciáticas, tendinites, entorses, torcicolos.

Osteopatia Visceral: está voltada para o bom funcionamento sistêmico do corpo, ou seja, as relações entre as vísceras, sistema nervoso central e o sistema estrutural. Todos os órgãos, assim como todo o corpo, estão em movimento constante e em sincronia entre si e com todas as estruturas que os rodeiam. Essas disfunções são caracterizadas por víscero-espasmos, diminuição da mobilidade e motilidade da víscera, diminuição da vascularização, ptoses viscerais, aderências decorrentes de inflamações, infecções, intervenções cirúrgicas, traumas, postura incorreta por demasiado tempo, entre outros, como refluxo gastro-esofágico, hepatite, nefrite, constipação intestinal.

Osteopatia Craniana: consiste em liberar restrições do sistema craniossacral e seus componentes, dissipando os efeitos negativos do estresse, facilitando o processo de recuperação do próprio corpo. É indicada para dores de cabeça e enxaqueca, nevralgias do nervo trigêmeo, dores crônicas vertebrais, disfunções em recém-nascidos e crianças, disfunções da Articulação Temporomandibular (ATM), entre outras.